Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘humor’

Ariane Donegati

Um dia desses num almoço aqui em casa, eu estava conversando com o pai do meu padrasto, estávamos falando sobre a internet e como as empresas de publicidade se virariam para entreter o consumidor/receptor. Vocês já perceberam o tanto de propaganda que nos cerca? Não dá pra escapar, mas em alguns meios, como a televisão, o publicitário tem de fazer algo criativo, para chamar a atenção do espectador. Várias vezes assistimos à reclames bem ruins, que nos fazem mudar de canal antes que se passem três segundos .

Talvez em algum outro post eu fale só das propagandas ruins, mas hoje dedicarei o espaço às grandes propaganda que nos fazem repetir o vídeo várias vezes! Nós gravamos a marca por conta de um comercial.

Bom, já vou adiantando que colocarei só alguns reclames. Selecionei brasileiros e internacionais, basta dar play!

Os Clássicos

Não é assim…uma Brastemp.

O Garoto Bombril, um fundo neutro e uma bancada,  esses três itens fizeram todas as palhas de aço virarem Bombril, sei que esse vídeo não tem nenhum bombril, mas é genial, pois a música fazia o maior sucesso na época!

Quem não se lembra do famoso Tio da Sukita?!

Criatividade + Humor

A calça Levis já era símbolo de qualidade, mas os publicitários preferiram deixar isso claro ao colocar um prédio em chamas,  pessoas desesperadas e uma donzela em perigo sob a responsabilidade de um homem e sua calça Levis! A trilha sonora é perfeita.

Em época de Copa do Mundo (em 2006) a Nike optou pelo clássico Brasil x Portugal.

Concorrente por concorrente a Adidas não poderia deixar de ter ser citada! Os melhores jogadores nas mãos de duas crianças, ops…alguém viu um brasileiro ai?

Propaganda de camisinha? Uma melhor que a outra, elas chamam a atenção pelo humor. Selecionei apenas uma, precisa de mais?

E quem disse que comercial de cerveja tem de ser com mulheres semi nuas e homens sem cérebro apenas em busca de sua gelada? A Heineken foi bem mais criativa, mostrou uma situação cotidiana, só que com muuuitas cervejas! Aliás, quem me passou esse vídeo foi a Larissa Viviane, mal sabe ela que sempre que preciso rir assisto à esta pérola.

O melhor

Agora, quem não se lembra dos bichinhos da Parmalat? Gente, esse comercial foi tão bom que foi exportado para outros países, rendeu uma coleção de ursinhos de pelúcia com o leite Parmalat , sátiras, paródias, tudo. É top, as crianças são fofas e gente, o que é aquele rinoceronte mal humorado?!

Anúncios

Read Full Post »

Eu Ri!

Por Luiza Mendonça

 

          Hoje, como de costume, entrei no site da Globo e  dei de cara com uma notícia que me surpreendeu:

          David é um menininho americano de sete anos que faz sucesso na Internet graças a um vídeo em que aparecesse anestesiado após a sua primeira ida ao dentista. O sucesso do vídeo foi tanto que a família do menino conseguiu arrecadar mais de US$ 100 mil através de acordos de licenciamento, merchandising e uma lucrativa parceria de anúncios com o YouTube, site no qual o vídeo já foi assistido por mais de 56 milhões de pessoas e recebe em média 100 mil novas visitas diárias.

          Depois de ler isso, recebi um outro vídeo que me fez lembrar o pequeno David na hora. A relação que eu fiz entre eles? Ambos mostram pais com certa tendência ao humor negro!

 

 

 

Ok. Sem fazer juízo de valores. Não deixam de ser fofos e engraçados!

Read Full Post »

Um viva à magia do cinema!

Larissa Zanata

Um dia desses eu estava conversando com um amigo que me perguntou: “você fez o que hoje?”. Eu tinha assistido a um filme – do qual realmente não lembro o nome agora. Depois que eu respondi, meu amigo, cordial como sempre, disse: “Nossa, esse filme é uma *****! Que história nada a ver, sai do cinema me sentindo um idiota”. Isso levantou uma discussão de bar: como alguns filmes tratam a gente como idiotas ao desenrolar um enredo sem nexo. 

Ok, eu sei que quem senta no cinema para assistir Missão Impossível ou insira-aqui-um-nome-de-filme-surreal já espera do filme histórias impossíveis/sem nexo. E não quero discutir aqui a magia do cinema, porque filme bom é bom e pronto. Mas alguns filmes decepcionam, porque propõem muito mais do que o diretor é capaz de desenvolver, deixam você com uma expectativa tão alta, que você sai do cinema ou desliga seu dvd se sentindo enganado. “Putz, podia ser bem melhor” ou como meu amigo disse: “O diretor acha que a gente é o que? Babaca?”

Mesmo que você é do tipo que se deixa envolver e tá nem ai com o enredo que te leva (é bom fazer isso às vezes), ri e se diverte com as loucuras que aparecem na tela, já deve ter parado pelo menos uma vez e pensado: “mas como ele faria isso na vida real?”. E muitas pessoas já pensaram. Tanto que o Sedentário & Hiperativo postou há um tempo atrás um vídeo que responde nossa pergunta: e se fosse real?

 

 

É, ainda bem que não é real.

Read Full Post »

Pedro Nogueira

Leia trecho a seguir – e tente adivinhar onde ele foi publicado:

“Seja fashion! Tenha lancha, avião e helicóptero. More no Rio ou em Floripa, mas nunca em São Paulo. Na dúvida, faça tudo aquilo que o Tony Stark, o Homem de Ferro, faz.”

Pouparei o esforço inútil do leitor. Afinal – devo admitir –, propus uma adivinhação próxima ao impossível. Imagino que algumas cabeças pensaram na revista Vip, ou num livro de autoajuda, ou até mesmo num horóscopo de jornal. Não.

O trecho está num relatório de ações da empresa Empiricus Independent Research, que faz análises do mercado financeiro. Dirá o leitor: “Tem certeza? Relatório de ações?” Responderei eu, seco e objetivo: “Exatamente, exatamente.”

Pode até parecer estranho. Uma companhia especializada em ações produzir textos cheios de humor e sarcasmo? Sério?

Pois os sócios da Empiricus acreditam que, sim, é produtivo unir humor e finanças. O estilo de seus relatórios é inspirado no âncora americano Jim Cramer. Com sua atitude debochada e irreverente, Cramer comando o programa Mad Money, o mais popular da televisão dos Estados Unidos sobre o mercado acionário.

Volto ao trecho citado acima (“Seja fashion, etc etc”). Ele está entre os “Dez mandamentos de Eike Batista”, escritos pela Empiricus em novembro de 2009. Alguns dos mandamentos são:

“7. Fale o que lhe vem à cabeça! O Lula faz isso e goza de 80% de popularidade.”

E:

“5. Use sempre uma miniatura de helicóptero de controle remoto em suas reuniões. Se o clima esquentar, ou para relaxar, acione o brinquedinho e o faça voar pela sala, dirigindo-o com destreza. Mostre que você está por cima, que você está relaxado.”

Com seus relatório excêntricos, a Empiricus já provou que é, de fato, diferente das outras empresas do setor. Mas, como foi fundada há apenas cinco meses, ainda existe dúvida sobre a precisão de suas análises. “Para saber se o analista é bom mesmo, é preciso acompanhar seus relatórios por pelo menos seis meses”, disse o professor Ricardo Rochman, da Fundação Getúlio Vargas, em entrevista à Exame.

Só o tempo dirá, portanto, se a Empiricus veio para revolucionar o mercado – ou se é apenas uma piada total e completa.

Read Full Post »