Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Música’

Marília Miarelli

Eita, posterguei uma semana o post da Virada. Isso porque esse fim de semana (22/23) aconteceu a Virada Cultural em 30  cidades do interior de São Paulo, e eu fui para Araraquara conferir os shows do Lenine e do Manu Chao. Além de algumas bandinhas bacanas da região.

Aqui em Sampa, a Virada Cultural foi no fim de semana anterior (15/16). Estava muito gostosa, mas parece que a prefeitura deixou alguns artistas mais populares “escaparem” para o interior. Independentemente do sucesso dos artistas, a virada aqui conseguiu reunir gente com muito talento e música boa, como é o caso da pernambucana Karina Buhr e da paulistana Céu.

Pontos positivos das duas Viradas:

– Programação alternativa e eclética: tinha música e atrações de todos os tipos (até um balão eu vi)!

– Consequência da programação eclética: gente de todos os lugares e das mais variadas tribos. E o mais bacana disso, o respeito entre as pessoas!

– Pontualidade: tanto no interior quanto aqui, a maioria dos shows começaram no horário marcado. E, para variar, eu perdi algumas atrações que queria ter ido.

Pontos negativos das duas Viradas:

– Muita, mas muita gente. Impossível transitar nos palcos mais procurados. E infelizmente, teve uma morte em São Paulo.

– Em Araraquara, no show do Manu Chao, pasmem, acabou a cerveja. E quando tinha, tanto aqui quanto lá, a cerveja estava “morna”.

Os pontos positivos são maiores que os negativos. Acredito que porque eu sou fã de música, festivais, eventos culturais etc. Portanto, sou suspeita. Mesmo assim, tenho 4 milhões de pessoas que podem não concordar comigo, mas que marcaram presença na Virada da capital e mais 1,6 milhão na Virada Paulista. É muita gente prestigiando arte. Cultura. Sempre muito bom. Iniciativa excelente, pena que acontece só 1 vez por ano.

De qualquer maneira, que venha a Virada do ano que vem! E com cerveja gelada, por favor.

Read Full Post »

Marília Miarelli

Infância. Ahh, que época boa. No caminho da caríssima Lu, que começou o post abaixo com uma lembrança oriunda de sua infância, eu, também com uma lembrança da minha infância que ecoa até os dias de hoje, vou declarar o meu sutil amor por Chico!

Tudo começou com Os Saltimbancos, musical infantil que narra a história de 4 amigos – o Jumento, a Gata, o Cachorro e a Galinha – que saem do campo para a cidade grande. Durante a saga passam por muitas aventuras que são “cantadas” pelos protagonistas. Eu, infelizmente, não assisti a peça, mas mamãe colocava o vinil para tocar e, junto com a primaiada, a gente fazia encenações e competições sobre o musical. Quem sabia mais músicas e quem conseguia acompanhá-las sem perder o fôlego, como no Jumento, ganhava. Eu quase nunca chegava à vitória, mas era sempre uma festa boa!

Depois, ao longo do resto da infância e da adolescência, ouvia muito o protagonista desse post. Mais uma vez, só que agora rodeada pelas irmãs e pelo irmão, mamãe não parava de ouvir, incessantemente, Chico Buarque. Eram reuniões, festas, “chás da tarde”, enfim, qualquer ocasião regada ao som do carioca. Qualquer hora era hora para Francisco Buarque de Hollanda tocar na vitrola.

Foi então, simples assim, em casa, que minha paixão pelo carioca começou. Passei a “devorar” tudo e mais um pouco que ele fez e produziu e escreveu. Aí que eu descobri a ligação do Chico com os Saltimbancos:  é dele a versão do musical em português.

Sou mais uma, entre muitas outras mulheres, apaixonada pela sensibilidade desse artista de muitas histórias. Ah, há também muitos homens “chicólotras”, e exemplo disso é o meu tio, que diz que os 4 homens da vida dele são “o meu pai, meus 2 filhos e o Chico.” Ai ai ai…só para quem ainda não conhece, ou não entende  a tal “fissura”  pelo Chico, dá só uma conferida nessa música que é o meu despertador, “Sonho de Um Carnaval”:

Esse vídeo aí em cima é só uma das “milhares” de músicas boas do Chico, e que ainda continuo conhecendo e me surpreendendo até hoje! E ah, o site oficial dele é bem bacana e dinamico. Vale a pena visitar.

Read Full Post »

Por Ariane Donegati

Todos nós temos algo que queremos compartilhar: Um segredo, uma história, algumas risadas, uma banda ou música que nós achamos que é a cara de determinada pessoa…

Pois bem, há algumas semanas me encontrei com um amigo. Passamos a tarde toda falando da vida; planos futuros, experiências passadas. E no meio disso tudo ele me contou que morou durante um tempo fora do país, que conheceu pessoas, lugares, estilos de vida totalmente diferentes do que estamos acostumados. Que inclusive conheceu um conjunto musical que traduzia essa multiplicidade de culturas.

Eu me interessei e resolvi pesquisar mais sobre eles. O Putumayo World Music é uma instituição, não uma banda. Soa estranho, mas é o seguinte:  O Putumayo foi criado em 1975 por Dan Storper, com a intenção de introduzir cultura às pessoas, por meio da música típica de cada país.

Cada CD deles é organizado em um país, região ou tipo de música e têm faixas com diferentes artistas. Eles têm quatro CD’s só do Brasil, e ai você pensa: Pra que vou comprar uma coletânea de músicas que provavelmente eu já cansei de escutar? Bem, o provável mesmo é que você se surpreenda com esses artistas brasileiros. Isso porque eles não são tão conhecidos.

E pra quem quer um som totalmente diferente, pode ouvir bandas de Cuba, França, Turquia, Japão. Aqui vai uma amostra de um dos sons do álbum Music from the wine lands.

O álbum A Jazz & Blues Christmas tem desde  B.B. King até Ray Charles, cantando Rudolph The Red-Nosed Reindeer.

Tem músicas pra muitos gostos. Mas quero deixar claro que essa caso vai além do estilo musical que você gosta. É uma chance de ter a cultura de um país expressa por meio de uma música: Curta, enjoy, jouir, zevk almak!! (não levem minhas traduções ao pé da letras..rs)

Read Full Post »

Por Luiza Mendonça

Hoje eu estava voltando de ônibus da faculdade e o meu celular tocou. Já faz um bom tempo que o meu toque é a música Use Somebody, do Kings of Leon. Foi quando, do nada, uma menina que estava sentada do meu lado não se conteve e disse: “Eu adooooro essa música!”. De fato, a música é muito boa.

O mais engraçado é que essa não é a primeira vez que acontece! Sempre que o meu celular toca, alguém que está por perto fala que gosta da música. Por causa desses episódios, hoje eu decidi fugir do padrão. Vamos falar de música!

A música Use Somebody, que está no topo das paradas musicais do mundo inteiro, foi gravada em 2008, mas se tornou um sucesso a pouco tempo. No 52º Grammy Awards, realizando em Los Angeles, nos Estados Unidos, o KOL (abreviação para Kings of Leon) foi indicado a 4 prêmios com a música Use Somebody e ganhou melhor performance de rock, melhor canção de rock e gravação do ano. A faixa chegou até a ser interpretada pela Hayley Williams, vocalista do Paramore (para quem curte vale a pena conferir, eu adorei!).

O KOL é uma banda de rock formada em 2000 no Tennessee, Estados Unidos. Formada pelos irmãos Caleb Followill (guitarra e vocal), Jared Followill (baixo), Nathan Followill (bateria) e pelo primo deles Matthew Followill (guitarra) a banda lançou em 2002 o seu primeiro cd, intitulado Holy Roller Novocaine, atraindo então a atenção da crítica inglesa.

Só nos resta pedir para o Caleb (que a propósito é um dos motivos que fazem valer a pena conferir a banda! *-*) cometer o que ele chama de tosquisses mais vezes, me parece que essa é fórmula do sucesso da banda. Para quem não conhece, dá uma conferida na música (e no Caleb, óbvio!) aí embaixo:

Para mais informações sobre o KOL, entre no fã-site da banda no Brasil: www.kingsofleon.kit.net

Read Full Post »

Novidade antiga

Larissa Zanata


Procurando por blogs, às vezes encontro ótimas músicas, às vezes não dou tanta sorte. Alguns blogs se dedicam a divulgar quem já não precisa (do que adiantaria colocar aqui Telephone, da minha amada Gaga, se todos já sabem do que se trata?).

É assim que meu raciocínio funciona quando penso em divulgar alguma banda, cantor ou cantora do meu interesse. Não divulgaria aqui o último clipe da melhor banda dos últimos tempos da última semana.

Já essa menina ai em cima, Ellie Goulding, 23 anos, britânica e mais que um rostinho bonito, me chamou a atenção com sua música. É escutar p’ra entender. Do álbum Lights, não descarto nenhuma música. É a voz, os arranjos, as letras. Ellie Goulding merece ser ouvida.

MySpace

Read Full Post »

Marília Miarelli

Eita. Vamos celebrar a sexta feira da paixão com muita arte e criatividade! E, como ninguém aguenta esperar, com muito ovo de páscoa também. Chocolate + talento + música boa= a uma bela degustação dessa propaganda “fofa”.

Gabriel Monteiro, nosso querido amigo J – que está “intercambiando” por Portugal – , nos presenteou com esse anúncio publicitário que deve ter dado um trabalhão para ser feito, mas ficou excelente. Mesmo. De dar coceira para fazer uma estorinha em stop motion com uma turma de amigos articulados.

Segundo o email que o Gabi mandou para o J “este vídeo é uma peça publicitária, para a qual a Olympus tirou mais de 60 mil fotos, revelou 9.600 delas e usou 1.800 para fazer o filme que você verá abaixo e que, segundo a empresa, não tem nada de pós-produção. É uma colagem pura e simples. Um espetáculo de criatividade.”

Para quem se interessa, a música da propaganda se chama Down Below. E, para quem quer descobrir um pouquinho mais do trabalho desses grandes artistas é só entrar no site da Olympus.

Valeu pelo encaminhamento do anúncio e pelo seu bom gosto Gabi. Saudades!

Read Full Post »

Larissa Zanata

Algumas letras de músicas me lembram épocas, pessoas, viagens – momentos que de alguma forma marcaram minha vida. E eu sei, não é só comigo. Particularmente sou aficionada em letras de músicas e já envie várias por ai, seja para amigos ou mais que amigos: “Lembrei de você escutando essa música…”

Algumas categorias musicais simplesmente não pedem letras muito bem trabalhadas, já outras têm letras tão bem pensadas, que acabam tornando-se poesia. Costumo ler blogs que postam citações, trechos de livros, etc. Fuçando por ai, achei um site que reuni alguns trechinhos de música e coloca em forma de cartaz.

Me deliciei lendo alguns. A vontade que me deu foi de imprimi-los e sair pendurando-os pelo meu quarto. Deixo aqui um dos que eu mais gostei:

Ótima ideia, vale a pena conferir.

Read Full Post »

Older Posts »